Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias Ferreira do Zêzere

Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias Ferreira do Zêzere

Letras das músicas

Vira de Entrada

 

I.

Siga o Rancho, siga o Rancho

Siga o Rancho para a frente

Aqui não há que dizer

Este ranchinho é da gente.

 

II.

Este ranchinho é da gente

É da nossa freguesia

Escolhidas uma a uma

Para melhor não havia.

 

III.

Bater palmas, bater palmas

Bater palmas, pois então

Ora viva o nosso Rancho

Viva todos quanto estão.

 

IV.

Viva o Vira e o Fandango

E viva o fado também

Ora viva o nosso Rancho

Viva meu pai, minha mãe.

Fado da beira do Rio

               I.       

Nasci à beira do rio

Numa noite de luar

As ribeiras por lá correm

Põem as pedras a chorar.

 

  II.     

Até os próprios peixinhos

Já ficam a brilhar

Pelo amor das ribeirinhas

Que p`ra eles vão chorar.

 

  III.     

É lindo ao nascer do dia

O rio tem outra cor

Os meus olhos têm mais

Brilho quando te vêm meu amor.

 

   IV.     

Ó rio não te vás embora

Para não dares tristeza

Deixa-te estar onde estás

Que ai tem mais beleza.

 

Ana Mariana

 

  1.  

Anda cá para o meu peito ó trim. Tim, tim ai, ai

Se vida tu queres ter

O meu peito dá saúde ó trim tim, tim ai, ai

A quem está para morrer.

 

Refrão:

Ó Ana, Mariana, Belmira, Ludovico,

Antónia, Francisca, Maria Joaquina

 

  1.  

O meu coração menina ó trim tim, tim ai, ai

Fecha com dois cadeados

Se de um lado fecha amor ó trim tim, tim ai, ai

Noutro penas e cuidados

 

Refrão

  1.  

Não olhes para mim, não olhes ó trim tim, tim ai, ai

Que eu não sou teu amor

Eu não sou como a figueira ó trim tim, tim ai, ai

Que dá fruto sem dar flor.

 Refrão

 

  1.  

A freguesia de Pias ó trim tim, tim ai, ai

Não é Vila nem cidade

É uma terra pequenina ó trim tim, tim ai, ai

Onde brilha a mocidade.

 

 

Anda cá Amor

  

  1.  

Ó meu amor, meu amor

Não te posso chamar, meu

Tu és um namora todas

Quem tem a fama sou eu.

 

Refrão:

Anda, cá amor, anda cá para aqui

Se de mim não gostas, eu gosto de ti

Eu gosto de ti, tu de mim já não

Eu olho para ti, tu olhas para o chão.

 

  1.  

Tu és um calça vincada

Tu és um tacão polido

Tu és um namora todas

Tu és um rapaz fingido.

 Refrão

 

  1.  

Nem que a tua mãe

Me desse a Quinta dos Olivais

Eu não casava contigo

Ai ó meu espanta pardais.

 Refrão

 

  1.  

Toda a mulher que se case

Grande castigo merece

Deixa seu pai, sua mãe

Vai amar quem não conhece.

 

 

Anda lá para diante

 

  1.  

Este ranchinho é nosso

É da nossa freguesia

Pró ano vai voltar

Com a mesma alegria.

 

Refrão:

Anda lá para diante

Que eu atrás de ti não vou

Não me prende o coração

Amar a quem me deixou.

Amar a quem me deixou

Amar a quem me amou

Anda lá para diante

Que eu atrás de ti não vou.

 

  1.  

Hei de cantar e bailar

Até que solteira for

Depois de casada, não

Quem governa é meu amor.

Refrão

 

  1.  

Eu hei de cantar e rir

Eu hei de rir e cantar

Eu hei de ser bem alegre

Às terras onde eu chegar.

Refrão

 

  1.  

Anda lá para diante

Ó te tiras do caminho

Quem vai amar a outro

Não vai tão devagarinho.

 Vira dos Malmequeres

    I.     

O vira dos malmequeres

É um vira bem decente

Dançam homens e mulheres,

Rapazes e toda a gente.

 

Refrão:

Ai vira, que vira

Com jeitinho a dançar

És um malmequer sem nunca murchar

Vira sempre assim, vira só para mim

Vira sem parar, e não queiras ter fim.

 

 II.     

Rapazes e raparigas

Este vira nosso é

Aprendam estas cantigas

E venham bater o pé.

 

Refrão

 

  III.     

Meninas vamos ao vira

Vamos dançá-lo a valer

Os rapazes da nossa aldeia

Ajudam-nos a batê-lo

Ajudam-nos a batê-lo

Mesmo assim é que é

No tempo da minha avó

Já se batiam o pé.

 

Refrão

 

 

Valsa do Moinhos

 

Os moinhos da nossa terra

Tem todos a vela branquinha

Como o véu da Nossa Senhora

P`ra fazer boa farinha.

 

Refrão:

Anda cá Maria

Não fiques à porta

Não fiques parado

Vem comigo à horta.

Anda cá Maria

Vem devagarinho

Agarra-te a mim

E dá-me um beijinho.

 

 

Ai as hortas da nossa terra

É no tamanho nas hortasSão como um jardim de flores

Que arranjamos bons amores.

 

Refrão

  

Ai as moças da nossa terra

Levam um raminho ao seu amorTem todas flores a porta

Quando vão juntos p`ra horta.

 

Refrão

 

 

São saias amor, são saias

 

São saias amor, são saias

São saias à Brasileira

Ai são cantadas e dançadas

Pelas meninas de Ferreira.

  

São saias amor, são saias

São saias feitas ás tiras

Ai são cantadas e dançadas

Pelas meninas cá de Pias.

  

São saias amor, são saias

São saias verdes e amarelas

Ai são cantadas e dançadas

Pelas meninas desta terra.

  

São saias amor, são saias

São saias de algodão

Ai são cantadas e dançadas

Na noite de São João.

 

 

 

Vira da nossa terra

 

         I.     

 

Meninas vamos ao vira           

Ai o vira que tu sabias             

Eu já vi dançar o vira

Ai as meninas de Pias.

 

    Refrão:

Acertem o vira

Acertem-no bem

O vira acertado

Muita graça tem.

 

Ò vira não vira

Senão viro eu

Teu pai é meu sogro

Teu amor sou eu.

 

   II.     

Meninas vamos ao vira

Ai que o vira é coisa bela

  Eu já vi dançar o vira

Ai às meninas desta terra.

 

Refrão

 

  III.     

Meninas vamos ao vira

Ai que o vira é coisa linda

Eu já vi dançar o vira

Ai às meninas cá de cima.

 Refrão

 

    IV.     

Meninas vamos ao vira

Para os sapatos romper

O sapateiro é pobre

Ajudai-a a viver.

 

 

Vira da Despedida

 

Despedida, despedida

Eu ainda não me despeço

Ai eu ainda agora a começo.Quem se despede acaba a vida

 

 

Refrão:

Belas ao meio

Bater as palmasBelas agora

Vamos embora

 

 

Raparigas cantem todas

Rapazes cantai com elas

Ai dos rapazes nem delas.Aqui não há que dizer

 

Refrão

  

Raparigas do meu tempo

Rapazes da mesma idade

Gozem vocês da mocidade.Já que eu me matei tão cedo

 

Refrão

 

Vou-me embora, vou-me embora

Isso é que agora vou

Ai a mim ninguém me mandou.Vou-me embora porque eu quero

 

 

 

As restantes musicas como se pode ouvir no CD, não tem letra.