Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias Ferreira do Zêzere

Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias Ferreira do Zêzere

Texto sobre o concurso "O Maior Fã"

A Vila de Pias partilhou conosco um sentido texto de Luís Russo Pistola sobre a foto vencedora do concurso "O Maior Fã":

"
A página "Vila de Pias" organizou um concurso de fotografia denominado "O Maior Fã". Só me apercebi quando o mesmo já decorria e secretamente guardei a esperança de que a vencedora fosse a fotografia do Rancho Folclórico e Etnográfico da Vila de Pias. Muito feliz fiquei quando ontem vi que assim tinha acontecido.

Lembro-me perfeitamente do dia em que aquela fotografia foi tirada. Eu não estava presente, estava em Coimbra, mas acompanhei telefonicamente o entusiasmo da minha madrinha, Margarida Baião, em ter sido a nossa casa o cenário escolhido. Na verdade ela foi uma entusiasta do Rancho desde a primeira vez que nos procuraram com a ideia de recolher elementos para a formação do mesmo. Da tradição que herdou teve sempre essa visão de vivência, disponibilizando sempre o seu tempo, o seu saber e a sua sensibilidade para explicar o que sabia, para ajudar a interpretar, e até para cantar as canções que escutara na infância.

Foi tirada noutro Março, já lá vão onze anos, mas ficou-me bem presente a sua alegria e entusiasmo nesse dia, para sempre imortalizado nesta bela fotografia.

Talvez por isso foi convidada para ser madrinha do Rancho e por ele foi homenageada no momento da sua morte com a colocação de um luto na bandeira que acompanhou o seu caixão à última morada. Talvez por isso, também por isso, figura em lugar central nesta fotografia, e este prémio é para mim motivo de orgulho redobrado. Orgulho nela e nas suas convicções e valores. Orgulho neles por perdurarem e levantarem bem alto o brio da nossa vila de Pias - não há decisões administrativas que nos separem da nossa terra, daquela onde fomos baptizados, naquela onde repousam os nossos mortos!

Parabéns!
"
Obrigado Luís, um abraço!